top of page

Os riscos de uma recuperação histórica no S&P 500. #Parte 2

No dia 19 de abril tivemos nossa primeira publicação alertando sobre os riscos do grande rally na bolsa americana, que agora já se aproxima de sua máxima histórica mesmo com dados econômicos devastadores decorrentes da COVID-19.


Desde então, alguns pontos surgiram como destaque:


1) O nível P/E da bolsa americana já está em 24x (maior nível desde 2001);

2) Os Estímulos monetários se aproximam de US$ 5 TRILHÕES;

3) O nível de desemprego já supera os 14% e deve chegar próximo aos 20%.


Além dos riscos mencionados acima, já havíamos identificado em abril, uma possível evolução das acusações de Trump sobre a China, buscando responsabilizá-la pela epidemia global. A tensão se intensificou e as sanções econômicas se aproximam cada vez mais de uma realidade.

 

Esse é o plano de fundo para o cenário atual. Vamos analisar cada um desses pontos:


1) O S&P 500 já ultrapassa os 3.000 pontos após chegar na mínima de 2.237 pontos em 23 de março. Grandes investidores já proferiram recentemente declarações solidificando nossa opinião de que o mercado americano está agindo de forma irracional.


Um múltiplo bastante simples para analisar o quão caro está o S&P 500 é o Price/Earnings (Preço / Lucro), que sob a perspectiva de lucros esperados para os próximos 12 meses, já está próximo da bolha .com vivenciada nos anos 2000.

Múltiplo Preço/Lucro do S&P 500 (1990-2020). Fonte: Bloomberg; Alkin Research

Sabemos que apesar das irracionalidades que o mercado de ações nos presenteia, no longo prazo a cotação de qualquer ativo tende a seguir seus lucros reportados. Observe no gráfico abaixo como as duas linhas (preço e lucro por ação) possuem uma correlação extremamente forte (0,9475).

Relação entre o índice S&P 500 e seu LPA estimado para os próximos 12 meses. Fonte: Bloomberg; Alkin Research

Agora vamos dar um pequeno zoom no período recente, desde 2015.

Relação entre o índice S&P 500 e seu LPA estimado para os próximos 12 meses. Fonte: Bloomberg; Alkin Research

Observe o descolamento (derivado da irracionalidade do mercado) do preço do S&P 500 vs o seu Lucro por Ação previsto para os próximos 12 meses. Estão em direções opostas! Essa é uma performance que não condiz com o comportamento do mercado das últimas décadas e que possui uma grande chance de ser revertida.


2) Como os Estados Unidos irá pagar esses trilhões de dólares em dívida?


O governo americano indiscutivelmente precisará de uma forma para pagar sua dívida pública, que deve se aproximar de 100% do PIB no médio prazo. Ainda que o Federal Reserve argumente que não é o momento para se preocupar com isso, é evidente que não restam muitas alternativas.


A opção mais simples e rápida para financiar uma dívida pública é através de mais impostos. Os Estados Unidos possuem um grande espaço para elevar o nível de impostos se comparado aos demais países desenvolvidos. E caso essa solução se concretize (o que acreditamos que seja bastante provável), quem perderá são as empresas (assim como seus investidores), que terão margens líquidas menores em seu desempenho financeiro.

Com menores margens, o cenário no horizonte das empresas americanas pode ser ainda mais nebuloso (e caro) do que os atuais múltiplos (conforme identificamos no item #1).


Além de mais impostos, os Estados Unidos certamente não irão vivenciar um cenário com taxas de juros próximas a zero (como é possível hoje) por um longo período, o que pode tirar muitos investidores do mercado de ações e levá-los de volta à renda fixa americana quando os rendimentos dos Treasuries voltarem a subir.


3) O atual nível de desemprego é o maior desde a Grande Depressão Americana em 1929. O impacto da redução do poder de consumo na demanda também parece ser um fator ignorado pelo mercado. Ainda que haja um auxílio do governo dos Estados Unidos, acreditamos que esse seja um risco a ser observado.

Há grande riscos quando se possui um mercado viciado em estímulos monetários e cego à realidade. Continuaremos a alertar nossos assinantes sobre os perigos do mercado e sobre a melhor forma de aproveitar as oportunidades que asseguram a solidez do patrimônio. Sempre com foco nos efeitos de longo prazo.


Seja o primeiro a receber novas publicações!

 

Disclaimer: Todos os valores e justificativas apresentadas nessa publicação são baseadas em informações divulgadas publicamente. Sendo uma publicação de caráter informativo, este conteúdo não configura recomendação de compra ou venda para as ações mencionadas. Reiteramos nossa orientação de que o investidor amplie seu conhecimento antes de tomar uma decisão a respeito de qualquer ativo.

Comments


bottom of page