top of page

Os fundos americanos estão sofrendo para superar o mercado

Não é fácil bater o mercado, muitas vezes nem para os profissionais. Essa é uma busca constante. Esse é o verdadeiro propósito dos fundos de investimento e da escolha seletiva de ações.

Muito se discute na literatura acadêmica sobre a eficiência dos mercados, onde um único índice composto por um conjunto de ações seria definitivamente a melhor escolha para investir. Mas hoje não vamos entrar nessa discussão. Por hora, adiantamos que somos a favor do stock picking, ainda que esta seja uma tarefa árdua.


Quem não tem aquele primo ou amigo que teve uma performance espetacular em um ano difícil para todos? Às vezes porque pegou aquela ação que ninguém acreditava e teve uma supervalorização. Às vezes porque acertou o famoso timing no mercado, entrando na mínima e saindo na máxima. Entretanto, perpetuar no sucesso ao longo dos anos é sem dúvidas uma capacidade restrita a poucas mentes brilhantes.

Aproveitamos para reiterar a mensagem de que qualquer performance, seja de uma empresa, fundo de investimento, ou a rentabilidade do seu primo / amigo, deve ser olhada em um horizonte de tempo mais longo (5~10 anos).


E se essa missão de bater o mercado é naturalmente difícil (mas não impossível), em 2021 o desafio foi ainda maior. Dados recentes sinalizaram que os gestores de fundos de ações americanos tiveram uma dificuldade imensa de superar o S&P 500 neste segundo ano de pandemia.


Já em 2020, 64% dos gestores de ações não foram capazes de entregar a seus cotistas uma performance superior ao principal índice da bolsa de valores americana. Achou muito? Em 2021 (pelo menos no acumulado até 30 de novembro), esse percentual chegou a incríveis 85%.

Apenas 15% dos gestores de ações americanos haviam superado o S&P 500 até 30 de novembro de 2021.

Ou seja, mesmo com as mentes mais brilhantes do mercado, com taxas de administração e performance, apenas 15% dos fundos de ações superaram o S&P 500, que se encaminha para uma alta expressiva de cerca de 30% em 2021.


Mas por que isso aconteceu?

O que torna tão difícil?

Os fundos são tão ruins assim?


Acredito que os fundos têm o seu valor e não mereçam tal nível de crítica. Sem dúvidas os últimos dois anos de pandemia foram um dos mais difíceis para se prever o comportamento do mercado, que ainda passa por um turnaround de política monetária nas principais economias do mundo. Esse motivo por si só já explicaria a performance abaixo do esperado.


Mas um pequeno detalhe traz um complemento interessante à interpretação que estamos buscando. Em 2021, houve uma diferença considerável entre o desempenho das Small Caps (pequenas empresas) e das Large Caps (grandes empresas) na bolsa americana. Muitos fundos de ações focados em Small Caps, cujo benchmark era um índice relacionado, tiveram inclusive sucesso em sua missão. A dificuldade dos gestores foi de superar o S&P 500, onde estão as grandes empresas dos Estados Unidos.


Mas por que as grandes empresas tiveram um desempenho melhor em 2021?


Você confere em breve na nossa próxima publicação.


Na hora de saber onde investir,

Conte sempre com a Alkin Research.


Opmerkingen


bottom of page