top of page

O Prejuízo de 8 milhões da Magazine Luiza no 1T20.

Atualizado: 3 de jun. de 2021

O crescimento da Magazine Luiza nos últimos anos é inquestionável. A empresa tem surpreendido até os mais otimistas em seus últimos resultados. Recentemente, a empresa divulgou o seu balanço do 1T20 com um item inédito dentre os últimos relatórios.


Apesar do avanço no E-commerce, houve um prejuízo líquido ajustado (desconsiderando efeitos não recorrentes) de R$ 8 milhões. O prejuízo é decorrente de uma expressiva diminuição na margem líquida, que passou de 3,1% no 1T19 para apenas 0,6% no primeiro trimestre de 2020.

DRE Magazine Luiza 1T20. Fonte: Site de Relações com Investidores Magazine Luiza

A diminuição da margem, por sua vez, foi bastante influenciada pelo fechamento de boa parte de suas 1.156 lojas físicas, que ainda representam 46,7% da Receita Líquida da


Magazine Luiza. A empresa estima que a não abertura de seus estabelecimentos significou a perda de R$ 500 milhões em vendas, além da alta carga de custos fixos que as lojas trouxeram ao resultado.


Com a reabertura gradual da economia no 2T20 e o crescimento ainda maior do E-commerce a partir de Abril/20, a diretoria estima que o faturamento online da varejista supere o fraco desempenho das lojas físicas.


Devido principalmente à maior necessidade de capital de giro, houve uma queima de caixa substancial de R$ 2,5 bilhões somente no 1T20. Com o risco de ruptura na cadeia de abastecimento e tendência de alta do dólar, a Magazine Luiza optou por elevar em aproximadamente R$500 milhões o nível de estoques.

Fluxo de Caixa Gerencial da Magazine Luiza no 1T20. Fonte: Site de Relações com Investidores Magazine Luiza

Ainda assim, há um robusto caixa remanescente de R$ 5,4 bilhões. A Companhia encerrou o 1T20 com uma posição total de caixa de R$ 4,6 bilhões, considerando caixa e aplicações financeiras de R$ 2,6 bilhões e recebíveis de cartão de crédito disponíveis de R$ 2 bilhões. Além disso, a varejista concluiu no início de abr/20 uma emissão de debêntures de R$ 0,8 bilhões, a CDI +1,5% a.a..


Apesar da possível elevação no nível de inadimplência dos recebíveis de cartão de crédito nos próximos meses, trata-se de uma posição de caixa que deve dar bastante conforto à empresa. Entretanto, um fato que também surpreendeu o mercado foi a suspensão do pagamento de R$ 0,3 bi em dividendos (relativos a 2019), mesmo com o caixa robusto de R$ 5,4 bilhões. O motivo apresentado pela companhia para tal cancelamento também está atrelado à maior necessidade de capital de giro do negócio.


Com a redução expressiva no Lucro Líquido, O ROIC (Retorno sobre Capital Investido), caiu de 17% no 1T19 para apenas 4% no 1T20.

ROIC Magazine Luiza 1T20. Fonte: Site de Relações com Investidores Magazine Luiza

Diante do resultado no 1T20 o múltiplo P/L para a #MGLU3 já supera 125x (considerando o Lucro dos últimos 12 meses), o que não parece incomodar os investidores, já que a cia está em sua máxima histórica valendo mais de R$ 105 bilhões.


Abaixo, alguns desafios que identificamos para a Magazine Luiza neste ano, que devem ser um ponto de atenção aos investidores:

  • Crescimento significativo dos players na concorrência podendo ser um impeditivo para o ganho previsto de market share;

  • Elevado nível de desemprego do Brasil nos próximos meses, reduzindo o poder de compra dos consumidores;

  • Lojas físicas ainda representam um percentual elevado da fonte de receitas empresa. A depender do nível de migração dos consumidores para compras online, as lojas físicas podem ter um desempenho ainda menor com uma alta carga de custos fixos;

  • Múltiplos altos, como vistos em #MGLU3, requerem a continuidade de um alto nível de crescimento, que se tornam uma exigência do mercado para que a cotação permaneça elevada.

A ausência de um Lucro Líquido no 1T20 apesar do forte desempenho no E-commerce é sem dúvidas o item que mais nos chamou a atenção no último resultado da Magazine Luiza. É também uma sólida evidência da necessidade de crescimento expressivo da varejista no E-Commerce para continuar entregando resultados positivos.


Em um momento de baixa no mercado com empresas em múltiplos muito mais atrativos e sólido desempenho, a empresa terá que mais uma vez provar o seu valor aos acionistas.

 

Inscreva-se gratuitamente no nosso site. Seja o primeiro a receber novas publicações!

 

Disclaimer: Todos os valores e justificativas apresentadas nessa publicação são baseadas em informações divulgadas publicamente pela empresa à CVM. Sendo uma publicação de caráter informativo, este conteúdo não configura recomendação de compra ou venda para as ações mencionadas. Reiteramos nossa orientação de que o investidor amplie seu conhecimento antes de tomar uma decisão a respeito de qualquer ativo.

Comments


bottom of page