top of page

Carta Mensal #1 - Adeus 2020, Navegando 2021

Atualizado: 23 de dez. de 2020

É com muito orgulho que estreamos nossa série de cartas mensais na Alkin Research. Uma série de conteúdos que se inicia com a análise do fechamento de 2020 e a dissertação sobre nossa perspectiva para um ano misterioso como 2021.


Para nós, na Alkin Research, foi um ano de bastante evolução, principalmente no segundo semestre, em que nos dedicamos imensamente para estruturar e formalizar todo o conteúdo que será entregue à nossa audiência através de incríveis relatórios que iremos iniciar no dia 15 de janeiro de 2021 com o lançamento de nossos planos Premium.


Este foi um ano que se iniciou com o Ibovespa a cerca de 115 mil pontos, com estimativas em todas as partes de que o índice seria capaz de chegar aos 140 mil ao final de 2020. Eis que a pandemia se apresenta e desvanece todos os planos por debaixo d'agua, nos fazendo, assim como as empresas, repensar todas as estratégias e buscar alternativas que podem vir a mudar o mundo de forma significativa.


Não abordaremos nesta publicação o clichê do ''novo normal'', mas sim os ensinamentos do imprevisível, a necessidade de estarmos atentos para um horizonte acima da nebulosidade de informações inúteis que nos cercam. Olhar acima das nuvens irá permitir identificar o próximo cisne negro, o próximo acontecimento ''imprevisível'' no mercado.


Uma boa percepção sobre o que poderia ser essa pandemia (já conhecida) ao final de 2019 ou começo de 2020 sem dúvidas teria permitido uma adequação perfeita dos portfólios e permitido retornos fora da curva nos investimentos. Mas como sempre na história, identificar grandes acontecimentos nos menores sinais foi uma conquista para poucos.


History doesn't repeat itself but it often rhymes,” - Mark Twain


Conforme antecipamos nesta publicação em 23 de janeiro de 2020, a bolsa de valores possui uma tendência histórica de recuperação mesmo após grandes quedas causadas por surtos epidêmicos. Uma vez que o mercado de ações é um indicador que busca antecipar o futuro, é natural que um retorno à normalidade seja tão breve quanto a clareza de sua expectativa.


Performance do MSCI World Index em relação a diversas epidemias (1975-2019). Fonte: Charles Schwab

No cenário atual, o índice de ações brasileiro, Ibovespa, 2020 promete encerrar da mesma forma que começou, sem grandes quedas, após amargar mais de 40% de queda. Tal fato endossa nossa percepção de criação de valor em tais oportunidades, além da majestosa paciência que nos presenteia com retornos exponenciais quando administrada com disciplina.


Ao investidor que soube angariar tais oportunidades durante as mínimas cotações protagonizadas em 2020, sobraram retornos e casos em que foi possível duplicar, triplicar e até quadruplicar o valor investido em ações.


No cenário internacional, a bolsa americana chega a níveis recordes, com retornos na casa de dois dígitos neste ano. Tal precificação elevada, junto a retornos na renda fixa próximos a zero, tende a diminuir o interesse do investidor americano por ações locais, gerando um fluxo imediato para mercados emergentes (não tão caros), como o Brasil.


Desempenho YTD Ibovespa, Nasdaq (NDX) e S&P 500 (SPX) em 2020.

Vacina cada vez mais próxima. Ao final de 2020, paira sobre o mercado a preocupação de que novas ''versões'' do vírus possam comprometer a eficácia das vacinas em desenvolvimento. Em nossa visão, é improvável uma mutação catastrófica no coronavírus que venha a inutilizar de imediato todo o sistema imune do corpo humano. Será um processo de evolução de longo prazo do vírus até que isso ocorra. Da mesma forma que ocorre com a gripe comum, demandando vacinação recorrente ao longo do tempo.


Outra incógnita que permanece sobre nossos olhares em 2021 é a perenidade da capacidade de compra da população após o fim do auxílio emergencial (responsável por um grande impulso no desempenho do varejo ao longo de 2020). A circunstância orquestrada para 2021, com menor nível de renda via auxílios, certamente irá refletir em um apetite um pouco arrefecido entre as classes mais baixas.


Não faremos previsões do tipo "Ibovespa a 140 mil pontos ao final de 2021", pois tal estimativa para um conjunto de ações como o índice brasileiro, estará suscetível, assim como as demais previsões do mercado, a uma grande margem de erro. São 365 dias com inúmeros eventos imprevisíveis que nos aguardam no próximo ano. Nossa previsão é de que empresas descontadas (como vocês poderão identificar em breve nos nossos planos Premium) continuarão a trazer retornos atrativos e ser uma fonte de segurança em cenários imprevisíveis como tivemos em 2020.


Para nós, 2021 será um ano em que a escolha de boas ações será determinante para um bom desempenho da carteira. Escolher os cavalos certos, a preços abaixo de seu valor intrínseco, irá permitir um desempenho sólido ao final do próximo ano.


E nessa missão, contem sempre com a Alkin Research. Teremos muitas novidades, e dia 15 de janeiro de 2021, conforme antecipamos, será o início de uma nova era na análise independente de ações no Brasil. Um conteúdo que será um diferencial para um bom desempenho de seu portfólio de investimentos.


Desejamos a todos um excelente 2021, um ótimo Natal e próspero ano novo. Que 2021 reflita, além de novas oportunidades, todas as lições aprendidas em 2020, e assim, possamos fazer uma retrospectiva com orgulho de nossos atos.


 

Seja o primeiro a receber novas publicações!

 

Disclaimer: Todos os valores e justificativas apresentadas nessa publicação são de caráter informativo, não configurando recomendação de compra ou venda para as ações ou mercados mencionados. Reiteramos nossa orientação de que o investidor amplie seu conhecimento antes de tomar uma decisão a respeito de qualquer ativo.

Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page